Após a divulgação do abuso de um bug pelos técnicos Dead (MIBR), MechanoFun (Hard Legion) e HUNDEN (Heroic), várias ações foram tomadas por parte da ESL, das organizações de esports e de outros organizadores de campeonatos de CS:GO. Ainda, foram reportados diversos outros técnicos como abusadores deste bug, incluindo Guerri, técnico da FURIA. Confira as informações sobre como funciona, os técnicos que foram pegos abusando do bug, punições e tudo sobre o “Caso Duden-Michau”.

Leia também:

bug cs:go
O bug do CS:GO que deixa coach como espectador chamou a atenção da comunidade nas últimas semanas. Foto: Divulgação/Valve

Como o bug funciona

O árbitro de CS:GO que foi um dos responsáveis por tornar público o abuso deste bug gravou um vídeo no Twitter demonstrando o seu funcionamento. No vídeo, Michal posicionou sua câmera no bomb A do mapa Mirage e conseguia ver toda a movimentação neste bombsite.

Esta é a vantagem que os técnicos foram acusados de utilizar durante os jogos. Em vez de acompanhar um jogador específico, a câmera do técnico funcionava como a de um espectador em um ponto específico do mapa. Com isso, era possível passar informações para a equipe sobre o posicionamento adversário.

Para detectar quem usou bug e quem não usou, Michal “Michau” Slowinski e Steve “Steveduden” Dudenhoeffer assistiram a mais de 2000 demonstrações de diversos times acompanhando as câmeras dos técnicos.

Siga o The Squad no Twitter e fique por dentro das novidades!

Próximos passos

Alguns técnicos foram acusados, mas e agora? A ESIC (Comissão de Integridade dos Esports) divulgou que os técnicos devem confessar o uso de bugs até o dia 13 de setembro para evitar punições maiores. Aqueles que não confessarem podem ter suas penas aumentadas.

No Twitter, Michal afirmou que “vários técnicos já confessaram o uso por trás de portas fechadas”, ou seja, sem anunciar o uso do bug publicamente. Ainda, diversos times e organizadores de torneios ainda não se pronunciaram. Por isso, é possível que a lista de técnicos e punições aumente ainda mais. Veja abaixo os técnicos já acusados e suas punições.

Técnicos acusados

  • Dead (MIBR);
  • MechanoGun, também conhecido por zoneR (Hard Legion);
  • HUNDEN (Heroic);
  • AKIMOV (ex Hard Legion, atual RAVE);
  • Solaar (K23);
  • Guerri (FURIA);
  • Rejin (Tricked);
  • Casle (Maquinas);
  • Pita (NiP);
  • F_1N (Gambit Youngsters);
  • prd (RED Canids);
  • rikz (DETONA);
  • ellllll⁠ (paiN);
  • peu (W7M).

Punições

Técnicos brasileiros

Ricardo “⁠dead⁠” Sinigaglia (MIBR) – Banido dos eventos da ESIC por 6 meses por usar o bug em um round no Road to Rio. Banido também pela Beyond The Summit pelos próximos dois eventos por utilizar o bug em uma partida no cs_summit 6 (declaração do técnico). A MIBR também foi punida com a perda de todos os pontos para o Major do Rio de Janeiro.

Nicholas “⁠guerri⁠” Nogueira (FURIA) – Acusado de utilizar o bug em duas partidas. No entanto, guerri postou um vídeo bastante detalhado se defendendo e apresentando o seu ponto de vista. Nenhuma providência foi tomada até o momento (declaração do técnico).

Guerri, técnico da FURIA, foi o único que apresentou uma defesa em vídeo com evidências de que o bug não foi explorado pela equipe. Vídeo: Nicholas “Guerri” Nogueira/Reprodução

Henrique “⁠rikz⁠” Waku (DETONA) – Acusado de usar o bug em uma partida, mas o técnico informou que nenhuma informação foi compartilhada com a equipe. Nenhuma providência foi tomada até o momento (declaração do técnico).

Arthur “⁠prd⁠” Resende (RED Canids) – Admitiu ter usado o bug, mas afirmou que nenhuma informação foi passada à equipe. O técnico foi suspenso pela RED Canids (declaração do técnico).

Bruno “⁠ellllll⁠” Ono (paiN) – Acusado de usar o bug, mas o técnico afirmou que isso não afetou o resultado do jogo. A organização não se pronunciou até o momento (declaração do técnico).

Pedro “⁠peu⁠” Lopes (W7M) – Acusado de usar o bug, mas o técnico afirmou que não passou as informações para a equipe. Nenhuma providência foi tomada até o momento (declaração do técnico).

Técnicos estrangeiros

Aleksandr “⁠zoneR⁠” Bogatiryev (Hard Legion) – Banido dos eventos da ESIC por 24 meses por usar o bug em seis mapas no Road to Rio e 5 mapas na Home Sweet Home Cup. O técnico foi dispensado pela Hard Legion e a organização perdeu os pontos classificatórios para o Major do Rio de Janeiro (declaração da organização).

Nicolai “⁠HUNDEN⁠” Petersen (Heroic) – Banido dos eventos da ESIC por 12 meses por usar o bug em 10 rounds na DreamHack Masters Spring. O técnico admitiu ter usado o bug em outros 13 rounds na Home Sweet Home Cup e foi suspenso pela organização (declaração do técnico e da organização).

Erik “⁠AKIMOV⁠” Akimov (Hard Legion) – Acusado de abusar do bug em pelo menos uma partida. O técnico não faz mais parte da Hard Legion (declaração do técnico).

Aset “⁠Solaar⁠” Sembiyev (K23) – Admitiu o uso do bug em uma partida. Foi suspenso pela K23 (declaração do técnico e da organização).

Faruk “⁠pita⁠” Pita (ex-técnico da NiP) – Admitiu ter usado o bug em uma partida em 2018. Nenhuma providência foi tomada até o momento (declaração do técnico).

Allan “⁠Rejin⁠” Petersen (mousesports) – Admitiu ter usado o bug em quatro mapas enquanto era técnico da Tricked. Rejin foi suspenso pela mousesports, sua organização atual, até a organização investigar se o técnico utilizou o bug em jogos da mousesports (declaração do técnico).

Ivan “⁠F_1N⁠” Kochugov (Gambit Youngsters) – Admitiu o uso do bug em um mapa. O técnico foi suspenso pela Gambit (declaração do técnico).

Peter “⁠casle⁠” Sørensen (Singularity) – O técnico confessou o uso do bug em um mapa, mas nenhuma providência foi tomada até então (declaração do técnico).