A cinco dias da estreia do console de nova geração da Sony no Brasil, não há mais disponibilidade do PlayStation 5 (PS5) nas principais redes de varejo do país. Em razão da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), a empresa determinou que o videogame seria vendido apenas em lojas online no lançamento, mas tanto a edição com leitor Blu-ray como a focada em mídias digitais já estão indisponíveis e sem uma previsão para o reabastecimento de estoque.

Veja também:

ps5 esgotado
PS5 chega ao Brasil uma semana mais tarde em relação a outros países. Foto: Divulgação/PlayStation

Entre as lojas que não têm mais estoque de PS5, estão Americanas, Submarino, Ponto Frio, Casas Bahia, Magazine Luiza, Extra, Amazon e KaBuM. Os consumidores que conseguiram garantir o console na pré-venda têm a opção de retirada na loja física em determinados casos, mas apenas com horário agendado e seguindo todos os protocolos de segurança estabelecidos previamente.

Após o decreto publicado em 27 de outubro de 2020 que determinou uma nova redução de 10% de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para videogames no Brasil, houve uma queda no preço dos consoles de nova geração da PlayStation e do Xbox. A edição com leitor de discos Blu-ray do PS5 está à venda por R$ 4.699, enquanto a chamada Edição Digital está à venda por R$ 4.199.

O The Squad entrou em contato com a assessoria da PlayStation Brasil em busca de um pronunciamento oficial sobre a reposição de estoque no país e segue em aguardo.

Siga o The Squad no Twitter e fique por dentro das novidades!

A falta de estoque não é apenas no Brasil

Os estoques limitados também são um problema que países como Estados Unidos e Japão também estão enfrentando. No fim de outubro, o CEO da Sony Interactive Entertainment (SIE), Jim Ryan havia admitido que o PS5 poderia sofrer com problemas de estoque em seu lançamento tanto devido à alta demanda como também pela pandemia vigente.

ps5 esgotado
O PS5 está esgotado no varejo em suas ambas edições. Foto: Divulgação/Sony

O número de compras na pré-venda nos EUA, diz Ryan, foi muito considerável. Apenas nas suas primeiras 12 horas, o PS5 desempenhou o equivalente às vendas do PS4 em 12 semanas de mercado. Por este motivo, o executivo reconhecia que “nem todos que desejam o console no lançamento poderão encontrá-lo”.

Na ocasião, ainda segundo Jim Ryan, todos da companhia estavam trabalhando para garantir o suprimento para a temporada de fim de ano, especialmente com a Black Friday e com as compras natalinas. No entanto, algumas redes de varejo, tal como a GameStop da Irlanda, informam que alguns consumidores podem não receber o console antes de 2021.