Após os heróis mais poderosos do mundo terem estreado nos cinemas e serem revitalizados nos quadrinhos, chegou a hora de Os Vingadores fazerem sua estreia nos videogames em Marvel’s Avengers, novo título da Eidos Montreal e da Crystal Dynamics que foi publicado pela Square Enix e está disponível para PC, PlayStation 4 (PS4) e Xbox One. O jogo contará com atualização gratuita para PlayStation 5 (PS5) e Xbox Series X quando os novos consoles estiverem disponíveis.

Em um mundo em que temos a série Batman: Arkham e Marvel’s Spider-Man, que definiram novos paradígmas nos jogos de super-heróis, as expectativas eram altas para Marvel’s Avengers, mas o entusiasmo apenas diminuiu desde a divulgação das suas primeiras informações.

A proposta em ser um “jogo como serviço”, em que conteúdos são lançados periodicamente após seu lançamento original, colaborou para que a empolgação fosse aquém do esperado. Mesmo assim, o jogo é divertido e tem seus pontos altos, mas o que prevalece são os seus erros, demonstrando que Marvel’s Avengers não estava pronto para ser lançado e que precisava de mais tempo de desenvolvimento e polimento. Confira, no review a seguir, os pontos positivos e negativos do game.

Veja também:

marvel's avengers review
A narrativa e Kamala são os pontos fortes do game. Foto: Reprodução/Marcus Miklos

Kamala Khan é a verdadeira estrela da campanha

A história do game é divertida — não é algo marcante, mas é interessante. O público já conhece Os Vingadores. Conhece suas jornadas, sabe como são suas personalidades, seus comportamentos e princípios, então não era necessário apresentá-los novamente. Alguns heróis vieram totalmente dos cinemas, tal como o Homem de Ferro, enquanto outros foram inspirados nos quadrinhos, tal como Thor. Essas versões diferentes foram ótimas para o grupo, pois criam novas interações entre eles.

O grande destaque vai para a nova heroína do grupo: a jovem Kamala Khan, que vem ganhando cada vez mais relevância na Marvel. Ela é facilmente a melhor personagem entre os seis jogáveis. É em torno dela que a história funciona, tanto do lado dos mocinhos quanto do lado dos vilões, e mesmo que as cenas e diálogos fiquem chatos e lentos em alguns momentos, Kamala consegue nos manter vidrados na tela apenas pelo seu jeito de ser, carregando o enredo adiante sozinha e fazendo com que queiramos descobrir o que vai acontecer em seguida.

Muito disso se deve ao fato de que a futura Miss Marvel é a nossa personificação dentro do game, assim como nos quadrinhos. Como um fã do mundo real se comportaria se estivesse no universo de Vingadores? E se tivesse a oportunidade de lutar ao lado deles? A resposta está na adolescente, que com certeza vai conquistar muitos e muitos fãs daqui em diante.

Sobre os vilões, são apenas quatro que aparecem durante a jornada e dois deles têm uma participação rápida durante a história, retornando apenas em fases multiplayer posteriormente. Isto é uma pena, pois todos foram apresentados nos trailers e gameplays de divulgação, então não temos um fator surpresa. É uma galeria bem simples que poderia ter sido melhor aproveitada. Ao que tudo indica, existe um vilão secreto em uma das fases online, mas ninguém o encontrou até o momento.

Apenas M.O.D.O.K, o principal antagonista, tem um pouco de desenvolvimento e motivação ao longo da campanha principal, fazendo com que o público tenha um pequeno interesse nele, já que nos quadrinhos e animações ele é apenas mais um ser malvado. Apesar de tudo isso, a história não é o principal modo de jogo — na verdade, ela é apenas o início da aventura.

Os Vingadores

marvel's avengers review
A gameplay com cada Vingador é a única, proporcionando várias jogatinas diferentes. Foto: Reprodução/Marcus Miklos.

Ao todo, são seis personagens jogáveis no game. Cada um é realmente único e possui habilidades e comportamentos diferentes de combate. Pode levar um tempo até o jogador se familiarizar com todos e escolher qual deles será o seu principal.

Apesar disso, os personagens compartilham alguns comandos básicos: todos eles são capazes de realizar um ataque leve, um ataque forte, um ataque à distância, finalizações especiais e esquivar de golpes. Ademais, todos possuem quatro habilidades especiais que vão auxiliar o jogador durante o combate: Habilidade de Ataque, Habilidade de Suporte, Habilidade Suprema e Habilidade Intrínseca. É necessário administrá-las corretamente, principalmente a Suprema, pois elas demoram para recarregar e, sem elas, o confronto pode ficar um pouco mais complicado.

O game possui uma gigantesca árvore de habilidades para cada super-herói, então pode levar um tempo até completar todas, pois o progresso para cada um é separado. Ela é sub-dividida em três categorias: Primária, Especialidade e Maestria. Quando passamos de nível, ganhamos pontos de habilidade e, com eles, gastamos na árvore. As habilidades primárias são bem básicas, mas também importantes, pois elas nos ensinam a realizar combos e golpes especias. Na seção Especialidades, podemos deixar os nossos poderes mais poderosos ainda e, por fim, a parte da Maestria permite mudar os atributos das quatros habilidades.

Outro fator muito importante em Marvel’s Avengers é o nível de poder do herói. Este número aparece no cartão de identificação de cada personagem e serve para indicar se o nível do Homem de Ferro, por exemplo, é adequado, baixo ou alto para a fase selecionada. Se a missão tiver um número mais alto em relação ao herói, não somos impedidos de jogar, porém os inimigos causarão mais dano ao jogador.

O nível de poder muda conforme os equipamentos que o herói tem. São quatro tipos de peças e cinco tipos de raridade. À medida que o jogador coloca apetrechos com mais raridade, mais forte o herói fica. O problema é que de vez em quando um equipamento raro concede muito mais atributos do que um item lendário. Isto é um pouco estranho, pois a maior raridade oferece vantagens inferiores às das outras e não o contrário. Também existem artefatos e cristais que aumentam o nível de poder e oferecem alguns bônus contra os capangas

É possível coletar os equipamentos através dos espólios de inimigos logo após eles serem derrotados, comprar de vendedores ou depois de ter completado missões. Não é possível vender itens, o jogador apenas pode comprar. Caso ele queira se livrar de uma armadura ultrapassada, ele deve desmontá-la.

Os cenários onde se passam as missões são bem extensos e, além do objetivo principal, possuem alguns afazeres secundários que podem ser concluídos e que também dão alguns espólios. O jogo sempre colocará o jogador e mais três pessoas nas fases. Caso o jogador queira jogar sozinho, sem ser interrompido por ninguém, o game coloca os aliados para serem controlados pela inteligência artificial.

As batalhas são bem divertidas e dinâmicas e não chegam a ser cansativas. Você é facilmente cercado por vários inimigos que possuem suas variações. Existem soldados simples, robôs com escudos e robôs aéreos, tanques mechas e muitos outros. As batalhas contra os chefões são um poucos complicadas e exigem que o jogador ataque e se defenda no momento certo; se estiver jogando com amigos ou com um grupo de pessoas, o desafio fica um pouco mais fácil.

Loots, Moedas e Passe de Batalha

marvel's avengers review
O sistema de loot não é balanceado, tal como a raridade dos equipamentos. Foto: Reprodução/Marcus Miklos

Um dos problemas de Marvel’s Avengers é o loot de alguns itens. Os Fragmentos, uma das três moedas do jogo, são conquistados em pequena quantidade a cada missão concluída. Eles ficam localizadas em conjuntos de caixas que dão no máximo oito moedas. Isto é péssimo, pois a principal mecânica do game é a coleta de espólios e é com os Fragmentos que conseguimos comprar apetrechos para os nossos personagens.

Existe um outro modo de conseguir a moeda e que garante várias quantidades, que é através das missões de facções. Elas são objetivos que precisamos concluir para a SHIELD ou para os Inumanos. Embora a recompensa seja satisfatória, os itens nas lojas são bem caros também, fazendo com que possamos apenas comprar um ou dois equipamentos.

Os outros espólios que coletamos nas partidas são bem distribuídos e razoáveis e é com eles que podemos aumentar o nível das armaduras dos heróis e, consequentemente, o nível de poder.

Outra moeda que o título tem são as Unidades. Com elas, podemos comprar itens cosméticos, tais como gestos, trajes e cartões de identificação. É possível adquiri-los na loja da Shield, no aeroporta-aviões.

No modo história, gastamos as unidades para conseguir os cosméticos, porém, assim como as armaduras, os preços dos cosméticos são bem abusivos — principalmente os emotes e visuais lendários. É muito difícil de o jogador conseguir comprar mais de dois equipamentos ou cosméticos, pois apenas um item da loja já consegue levar todo o dinheiro adquirido durante as missões. Isto é horrível e estes preços precisam ser ajustados porque não estimulam os usuários a comprar as peças.

Por fim, os Créditos são o terceiro tipo de moeda do game. Com ela, podemos também comprar itens na loja do menu do game. Porém, para conseguir este dinheiro, é necessário completar o Passe de Batalha ou comprar com dinheiro real.

Cada herói possui um Cartão de Desafio (Passe de Batalha) e as recompensas são as mesmas: emotes, créditos, visuais etc. No entanto, para desbloquear todos os itens, é necessário jogar com cada um dos Vingadores, o que pode fazer com que o jogador perca o interesse no meio do processo.

O Passe de Batalha em Marvel’s Avengers é um pouco diferente e pode causar um estranhamento para aqueles que estão acostumados com os passes dos battles royales. À medida que o jogador passa de nível em Fortnite e em Warzone, ele desbloqueará as recompensas do passe. Já no jogo da Square Enix, é necessário realizar desafios diários e semanais para desbloquear as recompensas do Cartão de Desafio. Ou seja: não importa se o usuário estiver no nível máximo do herói. Se ele não tiver completado nenhum desafio, ele não terá nem a primeira recompensa. O pior é que o jogo não explica isso devidamente e nós que temos que ir atrás e descobrir. Algo tão importante deveria ser intuitivo, mas não é o que acontece.

Os Cartões de Desafios já estão desbloqueados para todos os heróis, porém a Square Enix já informou que os vindouros heróis, tais como Gavião Arqueiro e Kate Bishop, não terão o Passe de Batalha desbloqueados. O jogador terá que comprar o passe de alguma maneira (ainda não revelada). Sinceramente, esta tática não é nem um pouco convidativa e atrativa para o público.

A trágica experiência multiplayer de Marvel’s Avengers

O modo online, em party com os amigos, tem vários problemas. Foto: Reprodução/Marcus Miklos.

O multiplayer online é principal modo de jogo de Marvel’s Avengers e no qual a Square Enix está apostando a longevidade do título, mas ele está repleto de problemas que precisam ser corrigidos o mais rápido possível.

Jogando online com a Bruna Penilhas, do IGN Brasil, experienciamos diversos bugs que prejudicaram a nossa experiência. Nos primeiros cinco minutos de jogatina, em uma fase simples, os nossos games travaram completamente e obrigaram que o jogo fosse reiniciado. Isso aconteceu duas vezes, uma com cada um. Em uma terceira tentativa, ainda na mesma fase, tínhamos que derrotar um determinado inimigo para progredir, porém, durante o combate contra um robô, ele simplesmente desapareceu do cenário e travou a missão. Mesmo reiniciando o checkpoint, ele não retornava.

O problema do sumiço dos inimigos voltou a acontecer em outras fases, o que nos impossibilitava de continuar. Além disso, alguns jogadores e inimigos simplesmente não apareciam no cenário e só depois de alguns segundos que tudo renderizava na tela.

Outro problema que encontramos foi o carregamento eterno antes das missões. Era preciso esperar por vários e vários minutos sem motivo algum. Quando um de nós dois saia do grupo para começar uma nova missão, o carregamento terminava e a fase começava, o que não tem explicação nenhuma.

Por mais de duas horas, encontramos estes bugs e outros mais. No final, apenas conseguimos jogar uma única fase completo em que tínhamos de enfrentar o Abominável, mas também havia problemas. O vilão, em determinados momentos, não atacava e ficava completamente estático, o que não nos proporcionou desafio e mais uma vez prejudicou a experiência.

Todos esses empecilhos aconteceram durante uma jogatina em grupo. Jogando separadamente com pessoas aleatórias ou com a IA, a grande parte desses bugs simplesmente não ocorre. Ainda há problemas, mas nada que chegou a estragar a experiência como foi nos casos anteriores.

O melhor conselho que posso dar a quem estiver interessado no game é esperar que os desenvolvedores resolvam esses problemas e só depois jogar com os amigos. Caso o contrário, as pessoas podem se frustrar e acabar largando o game de vez, especialmente considerando o seu preço cheio de lançamento.

Avante, Bugs!

marvel's avengers review
Bugs são constantes em várias gameplays. Foto: Reprodução/Marcus Miklos.

Como podem ter notado acima, o título está repleto de bugs não apenas no multiplayer, mas também na campanha, o que prejudicou completamente minha experiência. Esses problemas só demonstram que Marvel’s Avengers não estava pronto para ser lançado e que seu desenvolvimento foi apressado.

O grande desastre está na última fase da história. Ela é repleta de problemas em várias partes do mapa, incluindo inimigos que não apareciam ou demoravam para surgir, cenários que não renderizavam, problemas de pop-in frequentes ao longo da história e muito mais. Também existem diversos relatos de usuários reclamando do último nível e isso é inaceitável.

Na minha jogatina, os Vingadores e os vilões começaram a dialogar em português e inglês do nada, o que quebrava totalmente o clima do ambiente. Além disso, na última cutscene, uma das personagens ficou invisível durante todo o momento e apenas ressurgiu nos últimos dois segundos, também estragando a experiência. A conclusão da história, que era para ser algo impactante e emocionante para o jogador, acabou por ser lamentável.

Infelizmente, o jogo também não tem uma trilha sonora impactante e memorável como a de outros jogos e dos filmes da Marvel. A melodia é batida e você nem nota que ela existe. A única música que consigo lembrar é a da longa tela de carregamento que somos obrigados a encarar após cada morte. Em alguns momentos, o áudio também não é reproduzido ou não está em sincronia com a boca dos personagens.

A dublagem do game, por sua vez, é excelente e conta com os dubladores dos filmes e das animações da Marvel para interpretarem os seus respectivos personagens. Porém, um incômodo que tive na dublagem e que pode causar estranhamento para muitos é na hora de pronunciar o nome dos heróis. Enquanto todos os diálogos e aúdios extras estão em português do Brasil, o nome dos Vingadores acabaram sendo mantidos em inglês.

Não há uma explicação formal sobre o porquê de isso ter acontecido, mas acredito que essa escolha não foi da direção de dublagem, mas sim da própria Disney, que está criando uma padronização nos games. A mesma coisa aconteceu em Marvel’s Spider-Man, em que todas as conversas eram em português, mas os nomes ficaram em inglês.

Futuro de Marvel’s Avengers

marvel's avengers review
O lançamento de novos heróis e cenários deve manter o jogo vivo. Foto: Reprodução/Marcus Miklos.

O futuro de Marvel’s Avengers ainda é incerto e vai depender tanto da recepção da comunidade como da competência da Eidos Montreal e da Crystal Dynamics. A chegada de novos heróis, cenários e interações entre os personagens devem manter o jogo vivo por um tempo, mas não adiantará nada se os desenvolvedores não resolverem urgentemente os problemas existentes, que estragam completamente a gameplay e a experiência dos jogadores.

Como um grande fã da Marvel e de seus personagens, devo dizer que Marvel’s Avengers não atingiu as minhas expectativas. O game possui uma história bacana e com uma protagonista totalmente carismática que carrega o jogo nas costas. A jogabilidade com cada herói é realmente divertida e consegue entreter por horas, mas os problemas gritantes impedem que a jogatina seja mais divertida.

A cópia utilizada para a produção da análise foi cedida pela Square Enix e consistiu na versão para Xbox One.

Pontos PositivosPontos Negativos
Narrativa da campanhaMuitos bugs e loadings demorados
Gameplay diversificadaMenus confusos
Dublagem em portuguêsPoucos vilões
Kamala KhanMultiplayer (precisa ser arrumado)